Blog do @_ricardo

Cinema, economia, música e atualidades convergem aqui

Posts Tagged ‘ano

Os melhores discos de 2011 – parte 2 de 2 (10º ao 1º)

with one comment

No post anterior você conferiu a primeira parte da lista dos 20 melhores discos de 2011. Agora é a vez da última parte.

*alguns dos vídeos das músicas só podem ser vistos no Youtube, devido a questões de direitos autorais. Mas, é bem simples: é só clicar em “Assista no Youtube” que você será redirecionado a página para ouvir a música.

 —

10. “Wouned Rhymes”Lykke Li – toda a tristeza do mundo na voz da jovem cantora que sabe usar isso de forma contagiante. Impressionantes composições !

9. “Father, Son, Holy Ghost“, Girls – uma volta ao passado no rock. Nostálgico no nível máximo da escala indie. Algum DJ se anima a tocar na balada? Me avisa que eu vou.

8. “Helplesness Blues“, Fleet Foxes – o disco mais “bonito” do ano. Parece ter saído direto de um filme de Wes Anderson.

7. “Yuck“, Yuck – rock despretensioso, carregado de indignação e abusando de distorção. De repente, quando menos percebe, ele se torna um excelente disco, and it’s fabulous when it happens !

6. “Bon Iver“, Bon Iver – pegar a estrada numa tarde de domingo nunca mais será o mesmo após ouvir esse disco. Inspirador sem ser enganoso ou ilusório.

E o TOP 5 !!!

5. “What did you expect from Vaccines“, The Vaccines – um dos discos mais aclamados no mundo musical. Antes de ser lançado já contava com um grande hype. E foi compensado com um dos melhores discos do ano. Rock na essência.

4. “Smoke Ring For My Halo“, Kurt Vile – aproximando suas composições rock com uma leve (quase irreconhecível) batida country, Kurt Vile surpreende pela originalidade em cada uma das 12músicas.

3. “The English Riviera“, Metronomy – excelente uso dda house music nesse rock, com grandes raízes no pop. Uma “salada de frutas” com excelente sabor.

2. “Let England Shake“, PJ Harvey – uma das grandes artistas da atualidade presenteia 2011 com essa obra-prima, resultado de suas angústias mais intensas. Cuidado: ao escutá-lo você corre o risco de acabar repensando toda a sua vida.

1. “Collapse into Now“, R.E.M – o disco de despedida da lendária banda de rock. Uma obra prima pela energia das suas músicas e pela clareza com que são apresentadas, contando a história do colapso (seria o fim da banda?) numa visão bem positivista mas sem nenhum clichê.

Agora é a vez de você fazer a sua parte: comentar aqui noo blog e dizer o que achou das escolhas feitas. Você pode perceber que foi levado em conta o álbum como um todo, por isso discos do Foo Fighters, Arctic Monkeys, Kooks, Radiohead não entraram; tem boas músicas isoladamente.

E, que venha 2012. O que esperar do próximo ano em termos musicais ? Para saber, continue visitando o blog.

Written by _ricardo

23/12/2011 at 13:15

O ano na música brasileira

leave a comment »

Dando uma pausa na lista dos melhores discos do ano deste blog, que não apresenta nenhuma menção ao cenário nacional, destaco neste post o que se sobressaiu no ano no Brasil:

– O bom trabalho de Marcelo Camelo (Toque Dela)

– O R&B melódico  de Criolo (Nó na orelha)

– A volta de Chico Buarque (Chico).

Além disso, dois videoclipes chamaram a atenção (assim como os filmados em preto-e-branco por Criolo):

– Thiago Pethit com Nightwalker

Móveis Coloniais de Acaju com O Tempo

Written by _ricardo

18/12/2011 at 14:35

Publicado em Listas, Música

Tagged with , , , , , , , ,

Os melhores discos de 2011 – parte 1 de 2 (20º ao 11º)

with 2 comments

O que seria dos finais de ano sem todas as listas de melhores filmes, músicas, séries, fotos, times de futebol, etc? Além de compartilharem a visão de quem elaborou a lista, esse hábito é sadio quando estimula a busca e investigação sobre os itens apresentados e inspira a comparação com o seu gosto pessoal, leitor.

Nesse post, apresenta-se a lista dos considerados 20 Melhores Discos de 2011 para o editor do underlinericardo.wordpress.com.br. Foi uma tarefa árdua incialmente levantar todos os discos com saldo positivo do ano, totalizando 55 !!! E, depois disso, o trabalho ficou mais criterioso ao elaborar a ordem de qualidade e apenas apresentar os 20 melhores. A ideia inicial era que se apresentasse apenas o top 15, mas depois dos 10 primeiros, os demais estão um nível muito semelhante. Por isso, são os 20 melhores do ano. Para dar tempo de você conhecer (e apreciar) eles, a lista foi dividida em 2 posts, começando com este que apresenta da 20ª a 11ª posição e o grande top 10 fica para o próximo post.

Mas, antes da lista, um resumo do ano: 2011 foi um ano fantástico em termos fonográficos. Se, no ano passado houve poucos bons discos e muitos discos medianos, em 2011 foram vários bons discos fazendo que a tarefa de ordená-los nesse post ficasse mais difícil.. Num balanço geral, foi um ano positivo para música nacional e internacional, onde o rock, em suas diversas vertentes, foi o grande destaque no quesito qualidade.

Você verá que nenhum disco nacional está na lista, em função do autor não ter acompanhado o cenário nacional na mesma intensidade que o dos gringos. Porém, no próximo post vão estar presentes algumas dicas do que o Brasil produziu na música em 2011.

E, para quem ficar saudosista e quiser relembrar os 15 melhores discos do ano passado eles estão nesse post: 15º ao 11º; 10º ao 6º; top5 5º ao 1º.

Confira abaixo a primeira parte dos 20 melhores discos de 2011*

*alguns dos vídeos das músicas só podem ser vistos no Youtube, devido a questões de direitos autorais. Mas, é bem simples: é só clicar em “Assista no Youtube” que você será redirecionado a página para ouvir a música.

 ————

20. “El Camino“, The Black Keys – após o grande sucesso do o último trabalho, a dupla vai para o mainstream  e produz esse disco que segue a linha do álbum do ano passado. Em termos de qualidade é indiscutível, porém parece que eles continuam em 2010. Por outro lado, é uma das poucas bandas que mantem um apelo indie e provocativo no rock mundial. Recomendo a banda de olhos fechados.


19. “Anna Calvi“, Anna Calvi – uma profusão de sons e a raiva da cantora convertida em energia em suas músicas.

18. “Move Like This“, The Cars – a banda que fez muita sucesso no rock dos EUA de 1970 a 1978 decide voltar em 2011 para lançar esse álbum. E, mesmo com tempo parado eles não deaprenderam como criar riffs e dar uma cara contemporânea as suas composições.

17. “Cerimonials“, Florence and the Machine – A banda encontrou um tom mais harmonioso entre todas as músicas do disco e repete o sucesso e qualidade do trabalho anterior. Para ouvir e esquecer que existem problemas impossíveis de se solucionar.

16. “Smother“, Wild Beasts – batidas eletrônicas dão o tom a esse verdadeiro estudo contemplativo da banda. Para escutar, sentado na sacada com a leve brisa de verão.

15. “The World is Yours“, Motörhead – o rock heavy metal como tem que ser: o ritmo impulsionando a letra e significado.

14. “Blood Pressures“, The Kills – uma das melhores bandas da década em seu trabalho deste ano mantem seu estilo inovador (que o Black Keys tomou emprestado, também). A ideia de “cantar como se não houvesse amanhã” se faz presente e, se o disco não tem uma evolução tão primordial, as qualidades individuais se destacam.

13. “The Whole Love“, Wilco – cada vez mais reflexivo, o Wilco em alguns momentos do álbum até esboça sentimento de esperança que é rapidamente inundado por um pessimismo sutil. Quase como se eles dissessem “assim caminha a humanidade……”.

12. “Velociraptor“, Kasabian – um disco um pouco repetitivo, mas com identidade britânica única e fantástica. Escutá-lo e não pensar “Quero uma cerveja”, tarefa impossível.

11. “Demolished Thoughts“, Thurston Moores – considerado o melhor do ano para alguns críticos, é inegável a qualidade do artista em criar excelentes composições e montar um disco que conta uma história, tem ritmo e elegância. Coisa rara.

E, no próximo post, os 10 melhores !

Written by _ricardo

18/12/2011 at 14:16

Os melhores filmes do ano de 2010

with one comment

Para finalizar a temporada 2010 de filmes: neste post publico o que eu achei de melhor no cinema produzido em 2010.

Os filmes considerados são os lançados após o Oscar do ano passado (por isso não entram aí filmes como Guerra ao Terror, A fita Branca,…..) até os lançados para o Oscar desse, levando em conta o calendário de estréias dos EUA.

TOP #5 de 2010

1 Cópia Fiel (Copie Conforme), de Abbas Kiarostami

 

2 – A Rede Social (The Social Network), de David Fincher

 

3 – Inverno da Alma (Winter’s Bone), de Debra Garnik

 

4 – Toy Story 3, de Lee Unkrich

 

5 – Jack Goes Boating, de Philip Seymour Hoffman

 

  • Melhor filme: Cópia Fiel (Copie Conforme);
  • Pior Filme do Ano: O Último Mestre do Ar (The Last Airbender);
  • Melhor diretor: David Fincher (A Rede Social);
  • Melhor roteiro: Abbas Kiarostami (Cópia Fiel);
  • Melhor ator: Jesse Eisenberg (A Rede Social);
  • Melhor atriz: Natalie Portman (Cisne Negro);
  • Melhor ator coadjuvante: Christian Bale (O Vencedor);
  • Melhor atriz coadjuvante: Dianne Wiest (Rabbit Hole – Reencontrando a Felicidade);
  • Melhor elenco em obra cinematográfica: Bravura Indômita (True Grit);
  • Melhor fotografia: Caminho para a Liberdade (The Way Back);
  • Melhor animação: Toy Story 3;
  • Melhores efeitos especiais: A Origem (Inception);
  • Filmes Mais Superestimados: O Vencedor (The Fighter), Vencer (Vincere) e Biutiful;

 

– Menções honrosas (ou, “outros bons filmes do ano”):

Cisne Negro (Black Swan), O Mágico (The Illusionist), A Origem (Inception), Kick Ass, Cyrus, O Escritor Fantasma (The Ghost Writer), Ilha do Medo (Shutter Island), As melhores Coisas do Mundo, Tropa de Elite 2, Um Lugar Qualquer (Somewhere), Esperando o Super Homem (Waiting for the Superman), Poesia (Poetry), Um Homem Misterioso (The American);

 

 

– Filmes que deveria ter visto (e, possivelmente estariam entre os melhores do ano, principalmente os dois primeiros citados), mas não deu:

Tetro, O Assassino Sentimental de Máquinas (The Sentimental Engine Slayer), Exit through the gift shop, Um Ano Mais (Another Year).

 

——————————-

 

 

Como não publiquei o top five dos melhores filmes do ano passado aqui, aproveito e o faço nesse post também, pois são 5 formidáveis dicas de filmes para quem ainda não viu.

TOP #5 de 2009:

1. O Segredo dos Seus Olhos (El Secreto de Sus Ojos); 2. Guerra ao Terror (The Hurt Locker); 3. Mary and Max; 4. Lunar (Moon); 5. Um Homem Sério (A Serious Man);

 

Para finalizar a temporada 2010 de filmes: neste post publico o que eu achei de melhor no cinema produzido em 2010.

Os filmes considerados são os lançados após o Oscar do ano passado (por isso não entram aí filmes como Guerra ao Terror, A fita Branca,…..) até os lançados para o Oscar desse, levando em conta o calendário de estréias dos EUA.

 

 

TOP #5 de 2010

1 – Cópia Fiel (Copie Conforme), de Abbas Kiarostami

2 – A Rede Social (The Social Network), de David Fincher

3 – Inverno da Alma (Winter’s Bone), de Debra Garnik

4 – Toy Story 3

5 – Jack Goes Boating, de Phillip Symour Hoffman

 

 

Melhor filme: Cópia Fiel (Copie Conforme);

Pior Filme do Ano: O Último Mestre do Ar (The Last Airbender);

Melhor diretor: David Fincher (A Rede Social);

Melhor roteiro: Abbas Kiarostami (Cópia Fiel);

Melhor ator: Jesse Eisenberg (A Rede Social);

Melhor atriz: Natalie Portman (Cisne Negro);

Melhor ator coadjuvante: Christian Bale (O Vencedor);

Melhor atriz coadjuvante: Dianne Wiest (Rabbit Hole – Reencontrando a Felicidade);

Melhor fotografia: Caminho para a Liberdade (The Way Back);

Melhor animação: Toy Story 3;

Melhores efeitos especiais: A Origem (Inception);

Filmes Mais Superestimados: O Vencedor (The Fighter), Vencer (Vincere) e Biutiful;

 

Menções honrosas (ou, “outros bons filmes do ano”):

Cisne Negro (Black Swan), O Mágico (The Illusionist), A Origem (Inception), Kick Ass, Cyrus, O Escritor Fantasma (The Ghost Writer), As melhores Coisas do Mundo, Tropa de Elite 2, Um Lugar Qualquer (Somewhere), Esperando o Super Homem (Waiting for the Superman), Poesia (Poetry), O Americano (The American);

 

 

Filmes que deveria ter visto (e, possivelmente estariam entre os melhores do ano, principalmente os dois primeiros citados), mas não deu:

Tetro, O Assassino Sentimental de Máquinas (The Sentimental Engine Slayer), Exit thru the gift shop, Another Year

 

——————————-

 

 

Como não publiquei o top five dos melhores filmes do ano passado aqui, aproveito e o faço nesse post também, pois são 5 formidáveis dicas de filmes para quem ainda não viu.

TOP #5 de 2009:

1. O Segredo dos Seus Olhos (El Secreto de Sus Ojos); 2. Guerra ao Terror (The Hurt Locker); 3. Mary and Max; 4. Lunar (Moon); 5. Um Homem Sério (A Serious Man);

Written by _ricardo

02/03/2011 at 15:53

Oscar 2011 – Minhas apostas e os favoritos ao prêmio de melhor filme e principais categorias

leave a comment »

Neste post trago as minhas apostas aos vencedores do Oscar, que se realizará no próximo domingo à partir das 22:00 no horário de Brasília (TNT transmite toda a cerimônia e a Globo somente a metade final, ou seja, depois do Big Brother) . As minhas preferências, no entanto, vem num próximo post que fará um balanço dos melhores, independentes de prêmios.

E, empregando a tradicional frase (que foi abolida ano passado mas voltará a ser dita no prêmio desse ano) “And the Oscar goes to………….”

MELHOR FILME

Quem vai ganhar: O Discurso do Rei

Por quê? Ganhou os prêmios cujos votantes também são do Oscar (PGA, DGA) e traz uma história sobre superação, temática que predispõem prêmios. Não é nem de longe o melhor entre os concorrentes, mas parece que sua escalada a vitória já não tem mais volta.

MELHOR DIRETOR

Quem vai ganhar: Tom Hooper (O Discurso do Rei)

Por quê? Para selar a habitual dobradinha melhor filme + melhor diretor. Além disso, Hooper dirige seu filme com muita prudência e não comete erros graves, mesmo optando sempre pela obviedade.

MELHOR ATOR

Quem vai ganhar: Colin Firth (O Discurso do Rei)

Por quê? Porque a história já nos mostrou que a Academia prefere atuações que denotem grandes transformações. Firth faz seu papel com maestria e esse Oscar que ele irá ganhar é também um reconhecimento a sua carreira, que há tempos vem apresentado grandes atuações.

MELHOR ATRIZ

Quem vai ganhar: Natalie Portman (Cisne Negro)

Por que ? Porque é a melhor. Essa é uma categoria que a crítica especializada já nem gosta mais de falar, pois não gera discussões ou controvérsias, já que o nome de Portman é unanimidade. Merece, e muito. Mas, cabe espaço aqui para elogiar Annette Bening em sua interpretação em Minhas Mães e Meu Pai, especialmente na cena do jantar na casa da personagem de Mark Ruffalo.

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Quem vai ganhar: Christian Bale (O Vencedor)

Por quê? Depois do Batman ou do Exterminador do Futuro 4, teve a chance de mostrar uma personalidade mais humana e problemática. Por sua atuação se destaca mais que o protagonista (vivido por Mark Wahlberg). E, congratulações para o diretor David O. Russell que soube aproveitar as feições caipiras de Bale ao personagem. Além disso, a concorrência nessa categoria é fraca.

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Quem vai ganhar: Hailee Seinfeld (Bravura Indômita)

Por quê? Diferentemente do restante da crítica, que aposta em Melissa Leo (O Vencedor), acredito que a jovem atriz de 16 anos irá ganhar por sua interpretação em Bravura Indômita. Ao meu ver, soube desempenhar o clima western e sereno do filme, bem como se adaptou muito bem a estética própria dos irmãos Coen, os diretores.

MELHOR ANIMAÇÃO

Quem vai ganhar: Toy Story 3

Por quê? Porque é a unanimidade de um ano mais fraco para animações desse nível. Isso se comprova ainda mais ao compararmos com o ano passado, onde tínhamos o genial Mary and Max (um das melhores animações que já vi, vale como dica de filme) e com os muito bons O Fantástico Sr. Raposo e Up – Altas Aventuras. Mas, quem assistir aos outros filmes da categoria (Como Treinar seu Dragão e principalmente o triste, mas tocante, O Ilusionista) não se arrependerá. TS3, além de ser nostálgico na medida certa, é uma das poucas contnuações no cinema (e isso vale para todo o tipo de filme) que mantem a qualidade dos anteriores.

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

Quem vai ganhar: Incendies (Canadá)

Por quê? Se no ano passado tínhamos duas obras primas (O Segredo dos Seus Olhos e A Fita Branca) além do muito bom O Profeta nesse ano, a produção canadense é a única entre os concorrentes que é acima da média. Mas, caso não vença, pelo menos a torcida é para que Biutiful não ganhe.

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

Quem vai ganhar: O Discurso do Rei

Por quê? Porque a Academia amou esse filme, que é bom, mas falha especialmente em seu roteiro.

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

Quem vai ganhar: A Rede Social

Por quê? Porque o roteiro de Aaron Sorkin é ágil, inteligente e diferente do que se está acostumado a ver numa história que retoma a criação ou realização de algo importante.

MELHOR FOTOGRAFIA

Quem vai ganhar: Bravura Indômita

Por quê? Porque a refilmagem do clássico de John Wayne é resgatada com um acréscimo de qualidade na construção do ambiente rústico do velho oeste que dá espaço para que as grandes atuações de Jeff Bridges e Hailee Seinfeld prevaleçam.

MELHOR TRILHA SONORA

Quem vai ganhar: A Rede Social

Por quê? Apesar de gostar da trilha de A Origem, ela se assemelha muito aos trabalhos anteriores de Hans Zimmer, e a trilha de A Rede Social convence durante todo o filme, sendo um poderoso auxílio para ilustrar os pensamentos do protagonista (Jesse Eisenberg) que teima em ocultá-los sob sua faceta minimalista e anti-social. Especula-se ainda, que a trilha de O Discurso do Rei possa ganhar, mas acho muito difícil.

MELHOR CANÇÃO

Quem vai ganhar: We belong together, de Toy Story 3

Por quê? Porque retoma a nostalgia de Toy Story 1 e 2 e tem um papel fundamental no filme.

MELHORES EFEITOS VISUAIS

Quem vai ganhar: A Origem

Por quê? Porque Cristopher Nolan e a equipe técnica construíram com perfeição um novo mundo no campo dos sonhos.

MELHOR EDIÇÃO

Quem vai ganhar: A Rede Social

Por quê? A ideia de introduzir os acontecimentos da história do protagonista a partir das revelações feitas nas mediações entre seus advogados funcionou extremamente bem para a história.

MELHOR DOCUMENTÁRIO

Quem vai ganhar: Trabalho Interno

Por quê? Porque é explora um tema (a crise econômica de 2008) que os americanos tem imensa curiosidade de conhecer mais para entender e aprender a evitar uma nova sucessão de catástrofes econômicas. O melhor documentário (Esperando pelo Super Homem), porém, nem concorre. E, se você chegou até aqui e acredita que o documentário rodado no Brasil, Lixo Extraordinário, tem chances, bem, serei eu o obrigado a dizer que ele é um figurante de luxo na festa do Oscar.

 

 

As demais categorias, principalmente as de curta-metragem são uma incógnita. No entanto, nas categorias técnicas não mencionadas aqui, a aposta principal é A Origem, como em Edição de Som e Mixagem de Som.

Agora, você já pode participar dos famosos bolões do Oscar, sendo que algumas estão aí oferecendo tentadores prêmios, como o do HitFix que dará um iPad ao ganhador (brasileiro pode participar também).

Diferentemente do ano passado, onde apostei em Guerra ao Terror como grande vencedor do prêmio (e obtive êxito), nesse ano, se por um lado prefiro acertar nas minhas apostas, por outro ficarei bem satisfeito com o prêmio se os vencedores de Melhor Filme e Melhor Diretor forem diferentes dos mencionados.

Written by _ricardo

26/02/2011 at 16:30

Os melhores discos de 2010: parte 3/3 (5 – 1)

with 3 comments

Os melhores álbuns de 2010 – Na parte 1 dessa lista você conferiu as posições 11 a 15, e na parte 2 as posições 6 a 10. Pois bem, chegou  hora dos 5 melhores.

*a maioria dos vídeos das músicas só podem ser vistos no Youtube, devido a questões de direitos autorais. Mas, é bem simples: é só clicar em “Assista no Youtube” que você será redirecionado a página para ouvir a música.

5.Band of Joy“, Robert Plant – depois de se tornar um ícone nas décadas de 70 e 80, como vocalista do Led Zepellin, Robert Plant, em sua carreira solo, partiu para um nicho totalmente novo: músicas com tonalidades country e folk. E após um controverso disco com a participação de Allison Kraus, em 2010, ele mostra novamente porque seu nome já é sucesso há um bom tempo. Com um lado mais sombrio que as músicas folks habituais, Plant constrói um disco que beira a psicodelia, principalmente na ânsia de procurar uma solução para suas angústias de modo urgente.

4. “Wake  Up“, John Legend and The Roots – Uma parceria que fez bem a ambos, pois deu a qualidade do timbre de voz de John Legend uma essência com a trupe do Roots. Impossível não ouvir e não associar a melodias da soul music e a música tema de Shaft. A pegada black e soul do disco é uma das melhores surpresas do ano !

e o top 3:

3.Lungs“, Florence and The MachineÉ o primeiro álbum da banda e já desponta como um diferencial na cena alternativa do rock. Foi o album que me fez perder o preconceito com bandas cujo vocal é feminino. Um disco puramente dedicado a sinestesia, ou seja, a ser “sentido” de diferentes modos sensoriais. Um ponto de exclamação num cenário musical chato e depressivo. Devido a criatividade dos videoclipes e qualidade das músicas foi bem difícil escolher um para representá-lo, mas aí está:

2.Mojo” , Tom Petty and The HeartbreakersSem produzir qualquer material inédito há muito tempo, 2010 foi o ano de conhecermos o resultado da volta de Tom Petty e dos Heartbreakers: triunfal. A sincronia dos instrumentos, principalmente da primeira guitarra e a voz de Tom são a essência nesse disco, que se escutado na íntegra tem uma sequência formidável, uma história sendo contada. Coisa rara, ultimamente. Ou se preferir, como disse a revista Rolling Stone em sua acertada crítica, eles conseguiram fazer o mais difícil, agradar a audiência mais exigente do mundo: eles mesmos.

1. The Suburbs“, Arcade Fire Como já havia escrito aqui, na crítica do álbum, 2010 trouxe essa masterpiece da banda canadense. Uma obra para ser lembrada entre os grandes discos. Uma necessidade desesperada de encontrar algo que se perdeu há muito tempo. Um clamor que alterna momentos nostálgicos e a pretensão de seguir na busca pelo nirvana. A preocupação, de acima de tudo, dar o seu melhor, a essência da banda é claramente vista nesse magnífico vídeo de um show deles em New York:

E o que dizer do videoclipe dirigido por Spike Jonze?

Para aqueles que gostam de apenas um gênero musical, 2010 pode até ter sido mediano. Mas para quem se faz valer da máxima “música boa sem rótulos” foi um ano incrível, que ainda teve tantos outros bons discos que não entraram aqui, como o do Hot Chip, do Vampire Weekend, MGMT,….mas 2010 já ficou para trás, e 2011 se anuncia como um ano promissor no mercado fonográfico, pois teremos os novos álbuns do Foo Fighters, Coldplay, Peter Bjorn and John, The Kooks,  Edward Sharpe and The Magnetic Zeros e rumores sobre novos discos do The White Stripes, Queens of Stone Age e Strokes, entre outros.

Written by _ricardo

20/12/2010 at 21:54

Os melhores discos de 2010: parte 1/3 (15-10)

with 3 comments

Dando sequência na moda das retrospectivas de final de ano, como eu já havia adiantado,  chegou a hora de falar de música \o/

E 2010, mesmo para quem não tá sempre procurando novos albuns e bandas, foi um ano muito bom. De janeiro a dezembro tivemos grandes e icônicos discos. Dentre os quais, selecionei os 15 que mais me agradaram: portanto, os melhores de 2010. Dividi essa lista em 3 posts em ordem decrescente, para que você tenha tempo de procurar informações sobre os albuns e bandas, e para que o blog tenha posts “de reserva” (sim, essa é a tática mesmo).

Como a lista é pequena e são analisados aqui os discos em todas as suas faixas, muitas bandas ficaram de fora, mesmo tendo uma ou duas músicas de grande valor.

Feita essa introdução, embarque agora para uma fantástica viagem no mundo contemporâneo da música, cujo único pré-requisito é ter um fone de ouvido/caixas de som !

————————————–

Os melhores álbuns de 2010

*a maioria dos vídeos das músicas só podem ser vistos no Youtube, devido a questões de direitos autorais. Mas, é bem simples: é só clicar em “Assista no Youtube” que você será redirecionado a página para ouvir a música.


15.Come Around Sundown“, Kings of Leon – tão conceitual quanto o último (e famoso) disco deles, este de 2010, traz uma     evolução nos sons graves, especialmente os do baixo.

14. “Recovery“, Eminem – fiel as suas origens que o fizeram famoso, Eminem continua fazendo algo diferenciado: rap para um grande público, com qualidade nas melodias e capricho na produção das músicas.

13.To the Sea“, Jack Johnson – odiado por alguns e adorado por outros, Jack Johnson lança em 2010 mais um disco semelhante aos demais, mas muito digno de se ouvir, principalmente no verão ou em momentos de descanso.

12.This Is happening” , LCD Soundsystem – a mistura de sons polifônicos, technos com um rock urbano. Ideal para a festa intimista que você planeja realizar no seu apartamento. Extremamente conceitual, alterna estados de humor de modo impressionante. Excelente para ouvir com um bom sistema de som, subwoofer,….

11. The Age of Adz“, Sufjan Stevens – imprescindível estar nas listas dos “melhores do ano” feito por qualquer ser racional, foi uma boa surpresa do ano. Puramente experimental, trazendo a tona vários e estilos e conseguindo despretensiosamente transformar as músicas em singles.

E, fiquem ligados que na próxima parte teremos do número 6 ao 10. E só melhora !

Written by _ricardo

15/12/2010 at 16:28

%d blogueiros gostam disto: