Blog do @_ricardo

Cinema, economia, música e atualidades convergem aqui

Posts Tagged ‘albums

Os 12 melhores discos de 2012 – a lista das listas

leave a comment »

Final de ano. Tempo de festas para a maioria, menos para os blogueiros que decidem elaborar listas e listas sobre melhores, piores e mais bizarros filmes, músicas e tombos da Lady Gaga.

Embora o blog esteve respirando com ajuda de aparelhos este ano (aguarde, 2013 teremos mudanças) é minha obrigação meu desejo compartilhar a minha aguardada lista de 12 MELHORES DISCOS DO ANO.

O resultado de uma intensa procura e classificação de vários álbums produzidos em 2012 foi uma seleta lista de 12 (afinal, 2012) discos do ano. E qual o resumo do ano, na música? Dois mil e doze foi um ano que, se embora não teve uma obra-prima de alguma banda/cantor, apresentou diversos bons trabalhos, muitas vezes semelhantes na evolução e tema central do disco. De modo geral, como a lista vai comprovar, sobressairam-se os compositores que melhor exploraram temática da abstração da realidade, rotina e do cotidiano.

Mas, como não poderia deixar de acontecer, houveram também decepções. E se são decepções é porque havia potencial e para alcançarem melhores resultado. Para exemplificar, o disco do The Killers deixou muito a desejar (principalmente se lembrarmos do último ‘Day & Age‘, fantástica obra de 2008). Houve também o caso Jack White –  com o lançamento do primeiro disco solo do cantor (‘Blunderbuss‘), com ótimas músicas mas que não funcionam como disco (apenas como singles).

E, antes da lista propriamente dita, para quem chegou agora neste blog, confira também as listas dos melhores de 2010 e 2011:  aqui (2010) e aqui (2011).

*alguns dos vídeos das músicas só podem ser vistos no Youtube, devido a questões de direitos autorais. Mas, é bem simples: é só clicar em “Assista no Youtube” que você será redirecionado a página para ouvir a música


12.
 “Port of Marrow”The Shins 


11.
 “Channel Orange”Frank Ocean – rap sem agressivadade no ritmo. Mas, de sobra, nas letras.


10.
 “La Voyage Dans La Lune”Air – puramente instrumental. Uma viagem ao espaço, digna de 2001: Uma Odisséia no Espaço


9.
 “Sweet Heart Sweet Light”Spiritualized – um dos discos mais completos do ano. A combinação na medida certa entre o pop (alô publicitários! tem música aí esperando para entrar em muita propaganda) e a nostalgia do rock, perfeita para QUALQUER MOMENTO.


8.
 “Celebratin Rock”Japandroids – a dupla de canadenses faz deste o melhor disco punk do ano. Sem exagerar em maneirismos do gênero expressa frutração e vontade de estar sempre em movimento.


7.
 “Mondo”Electric Guest – embora tenha cara de trabalho experimental, o disco de estreia do Electric Guest se mostra mais do que um demo para gravadora. É maduro e traz para um 2012 arranjos que você achou que depois do Kraftwerk não seriam mais aceitáveis.


6.
 “Beacon”Two Door Cinema Club – composições com a cara do inverno. O paradoxo da dor x libertação de estar por conta própria no mundo  !


5.
 “Shields”Grizzly Bear – o grande sucesso da banda nos EUA tem explicação lógica: músicas com identidade própria, mas que seguem o perfil indie de Black Keys e Arcade Fire.


4.
 “Boys & Girls”Alabama Shakes – O soul, o jazz e o rock: todos em um, nesse incrível presente disco do ano. E, para completar, a escolha do nome da banda foi perfeita.

E O TOP 3 !

3. “Born to Die”Lana Del Rey – Lana del Rey é o típico caso de “ame ou odeie”. Enquanto muitos estão preocupados com a mudança que ela sofreu (visual, nome, estilo) eu me detenho ao que interessa ao presente momento: o seu disco (CD duplo) deste ano. Composições (para não mencionar os videoclipes) que, embora bem semelhantes entre si, são únicas no universo musical atual (assim como era Amy Winehouse) ! E, se Lana for uma farsa, devo dizer que é a melhor farsa da música atual.

2. “Sun”Cat Power – a maturidade da Cat Power nesse disco é exuberante. Ela sabe o que quer e como chegar. Para isso, basta misturar boas doses de teclado e uma singela sensualidade na voz !

1. “Strangeland”Keane – além de ótimas músicas o Keane fez o que ninguém conseguiu integralmente: lançar um disco completo, que conta uma história. Um disco que você rapidamente sabe que a música isolada faz parte de algo maior. Assim como Cat Power, é visível o amadurecimento da banda nesse disco. Mais sérios e determinados sem perder faceta pop do início da carreira. 

 

Written by _ricardo

24/12/2012 at 15:29

Publicado em Listas, Música

Tagged with , , , , , , , , , , , ,

Os melhores discos de 2011 – parte 2 de 2 (10º ao 1º)

with one comment

No post anterior você conferiu a primeira parte da lista dos 20 melhores discos de 2011. Agora é a vez da última parte.

*alguns dos vídeos das músicas só podem ser vistos no Youtube, devido a questões de direitos autorais. Mas, é bem simples: é só clicar em “Assista no Youtube” que você será redirecionado a página para ouvir a música.

 —

10. “Wouned Rhymes”Lykke Li – toda a tristeza do mundo na voz da jovem cantora que sabe usar isso de forma contagiante. Impressionantes composições !

9. “Father, Son, Holy Ghost“, Girls – uma volta ao passado no rock. Nostálgico no nível máximo da escala indie. Algum DJ se anima a tocar na balada? Me avisa que eu vou.

8. “Helplesness Blues“, Fleet Foxes – o disco mais “bonito” do ano. Parece ter saído direto de um filme de Wes Anderson.

7. “Yuck“, Yuck – rock despretensioso, carregado de indignação e abusando de distorção. De repente, quando menos percebe, ele se torna um excelente disco, and it’s fabulous when it happens !

6. “Bon Iver“, Bon Iver – pegar a estrada numa tarde de domingo nunca mais será o mesmo após ouvir esse disco. Inspirador sem ser enganoso ou ilusório.

E o TOP 5 !!!

5. “What did you expect from Vaccines“, The Vaccines – um dos discos mais aclamados no mundo musical. Antes de ser lançado já contava com um grande hype. E foi compensado com um dos melhores discos do ano. Rock na essência.

4. “Smoke Ring For My Halo“, Kurt Vile – aproximando suas composições rock com uma leve (quase irreconhecível) batida country, Kurt Vile surpreende pela originalidade em cada uma das 12músicas.

3. “The English Riviera“, Metronomy – excelente uso dda house music nesse rock, com grandes raízes no pop. Uma “salada de frutas” com excelente sabor.

2. “Let England Shake“, PJ Harvey – uma das grandes artistas da atualidade presenteia 2011 com essa obra-prima, resultado de suas angústias mais intensas. Cuidado: ao escutá-lo você corre o risco de acabar repensando toda a sua vida.

1. “Collapse into Now“, R.E.M – o disco de despedida da lendária banda de rock. Uma obra prima pela energia das suas músicas e pela clareza com que são apresentadas, contando a história do colapso (seria o fim da banda?) numa visão bem positivista mas sem nenhum clichê.

Agora é a vez de você fazer a sua parte: comentar aqui noo blog e dizer o que achou das escolhas feitas. Você pode perceber que foi levado em conta o álbum como um todo, por isso discos do Foo Fighters, Arctic Monkeys, Kooks, Radiohead não entraram; tem boas músicas isoladamente.

E, que venha 2012. O que esperar do próximo ano em termos musicais ? Para saber, continue visitando o blog.

Written by _ricardo

23/12/2011 at 13:15

%d blogueiros gostam disto: