Blog do @_ricardo

Cinema, economia, música e atualidades convergem aqui

Archive for the ‘Música’ Category

Os 12 melhores discos de 2012 – a lista das listas

leave a comment »

Final de ano. Tempo de festas para a maioria, menos para os blogueiros que decidem elaborar listas e listas sobre melhores, piores e mais bizarros filmes, músicas e tombos da Lady Gaga.

Embora o blog esteve respirando com ajuda de aparelhos este ano (aguarde, 2013 teremos mudanças) é minha obrigação meu desejo compartilhar a minha aguardada lista de 12 MELHORES DISCOS DO ANO.

O resultado de uma intensa procura e classificação de vários álbums produzidos em 2012 foi uma seleta lista de 12 (afinal, 2012) discos do ano. E qual o resumo do ano, na música? Dois mil e doze foi um ano que, se embora não teve uma obra-prima de alguma banda/cantor, apresentou diversos bons trabalhos, muitas vezes semelhantes na evolução e tema central do disco. De modo geral, como a lista vai comprovar, sobressairam-se os compositores que melhor exploraram temática da abstração da realidade, rotina e do cotidiano.

Mas, como não poderia deixar de acontecer, houveram também decepções. E se são decepções é porque havia potencial e para alcançarem melhores resultado. Para exemplificar, o disco do The Killers deixou muito a desejar (principalmente se lembrarmos do último ‘Day & Age‘, fantástica obra de 2008). Houve também o caso Jack White –  com o lançamento do primeiro disco solo do cantor (‘Blunderbuss‘), com ótimas músicas mas que não funcionam como disco (apenas como singles).

E, antes da lista propriamente dita, para quem chegou agora neste blog, confira também as listas dos melhores de 2010 e 2011:  aqui (2010) e aqui (2011).

*alguns dos vídeos das músicas só podem ser vistos no Youtube, devido a questões de direitos autorais. Mas, é bem simples: é só clicar em “Assista no Youtube” que você será redirecionado a página para ouvir a música


12.
 “Port of Marrow”The Shins 


11.
 “Channel Orange”Frank Ocean – rap sem agressivadade no ritmo. Mas, de sobra, nas letras.


10.
 “La Voyage Dans La Lune”Air – puramente instrumental. Uma viagem ao espaço, digna de 2001: Uma Odisséia no Espaço


9.
 “Sweet Heart Sweet Light”Spiritualized – um dos discos mais completos do ano. A combinação na medida certa entre o pop (alô publicitários! tem música aí esperando para entrar em muita propaganda) e a nostalgia do rock, perfeita para QUALQUER MOMENTO.


8.
 “Celebratin Rock”Japandroids – a dupla de canadenses faz deste o melhor disco punk do ano. Sem exagerar em maneirismos do gênero expressa frutração e vontade de estar sempre em movimento.


7.
 “Mondo”Electric Guest – embora tenha cara de trabalho experimental, o disco de estreia do Electric Guest se mostra mais do que um demo para gravadora. É maduro e traz para um 2012 arranjos que você achou que depois do Kraftwerk não seriam mais aceitáveis.


6.
 “Beacon”Two Door Cinema Club – composições com a cara do inverno. O paradoxo da dor x libertação de estar por conta própria no mundo  !


5.
 “Shields”Grizzly Bear – o grande sucesso da banda nos EUA tem explicação lógica: músicas com identidade própria, mas que seguem o perfil indie de Black Keys e Arcade Fire.


4.
 “Boys & Girls”Alabama Shakes – O soul, o jazz e o rock: todos em um, nesse incrível presente disco do ano. E, para completar, a escolha do nome da banda foi perfeita.

E O TOP 3 !

3. “Born to Die”Lana Del Rey – Lana del Rey é o típico caso de “ame ou odeie”. Enquanto muitos estão preocupados com a mudança que ela sofreu (visual, nome, estilo) eu me detenho ao que interessa ao presente momento: o seu disco (CD duplo) deste ano. Composições (para não mencionar os videoclipes) que, embora bem semelhantes entre si, são únicas no universo musical atual (assim como era Amy Winehouse) ! E, se Lana for uma farsa, devo dizer que é a melhor farsa da música atual.

2. “Sun”Cat Power – a maturidade da Cat Power nesse disco é exuberante. Ela sabe o que quer e como chegar. Para isso, basta misturar boas doses de teclado e uma singela sensualidade na voz !

1. “Strangeland”Keane – além de ótimas músicas o Keane fez o que ninguém conseguiu integralmente: lançar um disco completo, que conta uma história. Um disco que você rapidamente sabe que a música isolada faz parte de algo maior. Assim como Cat Power, é visível o amadurecimento da banda nesse disco. Mais sérios e determinados sem perder faceta pop do início da carreira. 

 

Written by _ricardo

24/12/2012 at 15:29

Publicado em Listas, Música

Tagged with , , , , , , , , , , , ,

Os videoclipes de 2012

leave a comment »

Sem a pretensão de elencar os melhores em longas listas, neste post apresento os 2 videoclipes que mais despertaram a atenção deste que vos escreve:

 

– toda a rebeldia (que faz tanta falta no cenário musical atual) na música Sixteen Saltines, de Jack White.

 

Lana Del Rey em Ride, o polêmico videoclipe que retrata a miséria de costumes da sociedade norte-americana mostrada pela protagonista, a prostituta.

Written by _ricardo

24/12/2012 at 15:27

Publicado em Listas, Música

Tagged with , , , , , , , ,

Os melhores discos de 2011 – parte 2 de 2 (10º ao 1º)

with one comment

No post anterior você conferiu a primeira parte da lista dos 20 melhores discos de 2011. Agora é a vez da última parte.

*alguns dos vídeos das músicas só podem ser vistos no Youtube, devido a questões de direitos autorais. Mas, é bem simples: é só clicar em “Assista no Youtube” que você será redirecionado a página para ouvir a música.

 —

10. “Wouned Rhymes”Lykke Li – toda a tristeza do mundo na voz da jovem cantora que sabe usar isso de forma contagiante. Impressionantes composições !

9. “Father, Son, Holy Ghost“, Girls – uma volta ao passado no rock. Nostálgico no nível máximo da escala indie. Algum DJ se anima a tocar na balada? Me avisa que eu vou.

8. “Helplesness Blues“, Fleet Foxes – o disco mais “bonito” do ano. Parece ter saído direto de um filme de Wes Anderson.

7. “Yuck“, Yuck – rock despretensioso, carregado de indignação e abusando de distorção. De repente, quando menos percebe, ele se torna um excelente disco, and it’s fabulous when it happens !

6. “Bon Iver“, Bon Iver – pegar a estrada numa tarde de domingo nunca mais será o mesmo após ouvir esse disco. Inspirador sem ser enganoso ou ilusório.

E o TOP 5 !!!

5. “What did you expect from Vaccines“, The Vaccines – um dos discos mais aclamados no mundo musical. Antes de ser lançado já contava com um grande hype. E foi compensado com um dos melhores discos do ano. Rock na essência.

4. “Smoke Ring For My Halo“, Kurt Vile – aproximando suas composições rock com uma leve (quase irreconhecível) batida country, Kurt Vile surpreende pela originalidade em cada uma das 12músicas.

3. “The English Riviera“, Metronomy – excelente uso dda house music nesse rock, com grandes raízes no pop. Uma “salada de frutas” com excelente sabor.

2. “Let England Shake“, PJ Harvey – uma das grandes artistas da atualidade presenteia 2011 com essa obra-prima, resultado de suas angústias mais intensas. Cuidado: ao escutá-lo você corre o risco de acabar repensando toda a sua vida.

1. “Collapse into Now“, R.E.M – o disco de despedida da lendária banda de rock. Uma obra prima pela energia das suas músicas e pela clareza com que são apresentadas, contando a história do colapso (seria o fim da banda?) numa visão bem positivista mas sem nenhum clichê.

Agora é a vez de você fazer a sua parte: comentar aqui noo blog e dizer o que achou das escolhas feitas. Você pode perceber que foi levado em conta o álbum como um todo, por isso discos do Foo Fighters, Arctic Monkeys, Kooks, Radiohead não entraram; tem boas músicas isoladamente.

E, que venha 2012. O que esperar do próximo ano em termos musicais ? Para saber, continue visitando o blog.

Written by _ricardo

23/12/2011 at 13:15

O ano na música brasileira

leave a comment »

Dando uma pausa na lista dos melhores discos do ano deste blog, que não apresenta nenhuma menção ao cenário nacional, destaco neste post o que se sobressaiu no ano no Brasil:

– O bom trabalho de Marcelo Camelo (Toque Dela)

– O R&B melódico  de Criolo (Nó na orelha)

– A volta de Chico Buarque (Chico).

Além disso, dois videoclipes chamaram a atenção (assim como os filmados em preto-e-branco por Criolo):

– Thiago Pethit com Nightwalker

Móveis Coloniais de Acaju com O Tempo

Written by _ricardo

18/12/2011 at 14:35

Publicado em Listas, Música

Tagged with , , , , , , , ,

Os melhores discos de 2011 – parte 1 de 2 (20º ao 11º)

with 2 comments

O que seria dos finais de ano sem todas as listas de melhores filmes, músicas, séries, fotos, times de futebol, etc? Além de compartilharem a visão de quem elaborou a lista, esse hábito é sadio quando estimula a busca e investigação sobre os itens apresentados e inspira a comparação com o seu gosto pessoal, leitor.

Nesse post, apresenta-se a lista dos considerados 20 Melhores Discos de 2011 para o editor do underlinericardo.wordpress.com.br. Foi uma tarefa árdua incialmente levantar todos os discos com saldo positivo do ano, totalizando 55 !!! E, depois disso, o trabalho ficou mais criterioso ao elaborar a ordem de qualidade e apenas apresentar os 20 melhores. A ideia inicial era que se apresentasse apenas o top 15, mas depois dos 10 primeiros, os demais estão um nível muito semelhante. Por isso, são os 20 melhores do ano. Para dar tempo de você conhecer (e apreciar) eles, a lista foi dividida em 2 posts, começando com este que apresenta da 20ª a 11ª posição e o grande top 10 fica para o próximo post.

Mas, antes da lista, um resumo do ano: 2011 foi um ano fantástico em termos fonográficos. Se, no ano passado houve poucos bons discos e muitos discos medianos, em 2011 foram vários bons discos fazendo que a tarefa de ordená-los nesse post ficasse mais difícil.. Num balanço geral, foi um ano positivo para música nacional e internacional, onde o rock, em suas diversas vertentes, foi o grande destaque no quesito qualidade.

Você verá que nenhum disco nacional está na lista, em função do autor não ter acompanhado o cenário nacional na mesma intensidade que o dos gringos. Porém, no próximo post vão estar presentes algumas dicas do que o Brasil produziu na música em 2011.

E, para quem ficar saudosista e quiser relembrar os 15 melhores discos do ano passado eles estão nesse post: 15º ao 11º; 10º ao 6º; top5 5º ao 1º.

Confira abaixo a primeira parte dos 20 melhores discos de 2011*

*alguns dos vídeos das músicas só podem ser vistos no Youtube, devido a questões de direitos autorais. Mas, é bem simples: é só clicar em “Assista no Youtube” que você será redirecionado a página para ouvir a música.

 ————

20. “El Camino“, The Black Keys – após o grande sucesso do o último trabalho, a dupla vai para o mainstream  e produz esse disco que segue a linha do álbum do ano passado. Em termos de qualidade é indiscutível, porém parece que eles continuam em 2010. Por outro lado, é uma das poucas bandas que mantem um apelo indie e provocativo no rock mundial. Recomendo a banda de olhos fechados.


19. “Anna Calvi“, Anna Calvi – uma profusão de sons e a raiva da cantora convertida em energia em suas músicas.

18. “Move Like This“, The Cars – a banda que fez muita sucesso no rock dos EUA de 1970 a 1978 decide voltar em 2011 para lançar esse álbum. E, mesmo com tempo parado eles não deaprenderam como criar riffs e dar uma cara contemporânea as suas composições.

17. “Cerimonials“, Florence and the Machine – A banda encontrou um tom mais harmonioso entre todas as músicas do disco e repete o sucesso e qualidade do trabalho anterior. Para ouvir e esquecer que existem problemas impossíveis de se solucionar.

16. “Smother“, Wild Beasts – batidas eletrônicas dão o tom a esse verdadeiro estudo contemplativo da banda. Para escutar, sentado na sacada com a leve brisa de verão.

15. “The World is Yours“, Motörhead – o rock heavy metal como tem que ser: o ritmo impulsionando a letra e significado.

14. “Blood Pressures“, The Kills – uma das melhores bandas da década em seu trabalho deste ano mantem seu estilo inovador (que o Black Keys tomou emprestado, também). A ideia de “cantar como se não houvesse amanhã” se faz presente e, se o disco não tem uma evolução tão primordial, as qualidades individuais se destacam.

13. “The Whole Love“, Wilco – cada vez mais reflexivo, o Wilco em alguns momentos do álbum até esboça sentimento de esperança que é rapidamente inundado por um pessimismo sutil. Quase como se eles dissessem “assim caminha a humanidade……”.

12. “Velociraptor“, Kasabian – um disco um pouco repetitivo, mas com identidade britânica única e fantástica. Escutá-lo e não pensar “Quero uma cerveja”, tarefa impossível.

11. “Demolished Thoughts“, Thurston Moores – considerado o melhor do ano para alguns críticos, é inegável a qualidade do artista em criar excelentes composições e montar um disco que conta uma história, tem ritmo e elegância. Coisa rara.

E, no próximo post, os 10 melhores !

Written by _ricardo

18/12/2011 at 14:16

Review: Scenes from Suburbs (2011) – o disco do Arcade Fire que virou filme

with one comment

Em 2010 o Arcade Fire gravou um álbum intitulado The Suburbs – e esse foi um dos melhores discos do ano. Mas a ousadia da banda canadense não parou na qualidade fonográfica. Para o primeiro videoclipe do álbum, da música Suburbs, o diretor escolhido foi ninguém menos que Spike Jonze, aclamado pelos seus trabalhos recentes no cinema e reconhecido como um dos melhores diretores de clipes musicais.

Mas, além do clipe (que está no vídeo acima), a parceria entre Jonze e o Arcade Fire resultou em um curta metragem intitulado Scenes from Suburbs, onde a trama do vídeo acima é desenvolvida ao som do disco da bandas. E o que é possível dizer sobre esse projeto ousado: transformar um disco conceitual em filme ? Eis as minhas impressões:

O filme, de aproximadamente 30 minutos é uma obra corajosa que tem êxito ao transmitir o clima do disco The Suburbs ao espectador e funciona assim: quem não escutou o álbum consegue captar seus conceitos (e provavelmente se sentirá tentado a escutá-lo posteriormente) e quem já conhecia as letras olha o filme encantado com as interpretações feitas para as músicas. A utilização das faixas Sprawl (I e II), assim como Month of May – que embala uma festa no filme – são primorosas. Mas, deixando a música de lado, é importante informar a trama do filme: é o mesmo grupo de amigos retratado no clipe do vídeo deste post, onde o protagonista vai revivendo os acontecimentos do grupo em flashbacks. E aí está o maior mérito de Spike Jonze, por usar esse tipo de narrativa, pois um desenvolvimento linear não seria possível nesse tipo de projeto. E é claro, todos os jovens vivem no subúrbio norte-americano, que vai sofrendo grande transformações, assim como os próprios personagens –  e este também é o tema central do disco ! A atuação dos garotos (que nunca tinham atuado; foram escolhidos em escolas dos EUA pelo diretor, mas não poderiam ter experiência profissional) é boa. Uma ressalva que é necessária fazer é o personagem Winter, que vai se tornando instrospectivo mas falta um desenvolvimento maior que os quase 30 minutos não dão. No fim, prevalece o clichê de que “eles continuam jovens, mas o que eles viveram os transformou” que é banal em termos cinematográficos mas tão verdadeiro que não vi problema nenhum no modo em como ele é colocado. E o filme termina com Suburban War (minha música favorita da banda) num clima pra lá de nostálgico.

Obs.: a cena da festa onde dá a entender que Kyle (o protagonista) beija a garota – mas isso não é mostrado – é genial !

E a melhor parte de tudo isso é que o curta está disponível para ser assistido na integra no portal Mubi.com, através deste link. Corre para assistir (ainda mais se você gostou do vídeo do post)!

Nota: 4/5

 

Update1 – o filme foi retirado do portal Mubi.com, mas é fácil encontrá-lo para download após uma rápida busca no Google 😉

Written by _ricardo

27/06/2011 at 19:53

Bizarro: Nova música do Foo Fighters e a Dança da Manivela

leave a comment »

Depois de encontrar a semelhança musical entre Paul McCartney e Chaves aqui, ao escutar o novo single Rope do (ainda) inédito álbum do Foo Fighters lembrei de outra estranha associação.

Apesar de gostar muito da banda, não posso negar que a nova música deles tem um toque de Dança da Manivela, do Asa de Águia. Bizarro é pouco !

Se você não acreditou, então, faça o seguinte:

– escute o trecho entre 14 e 24 segundos da música Rope (vídeo abaixo):

 

 

– escute o trecho entre 40 e 54 segundos do vídeo abaixo (a dança da manivela):

 

 

Notou o plágio ? HAHA

Foo Fighters, shame on you ! Até Calypso seria melhor (not) !

Written by _ricardo

12/03/2011 at 14:33

%d blogueiros gostam disto: