Blog do @_ricardo

Cinema, economia, música e atualidades convergem aqui

Se vai copiar, copia direito !

leave a comment »

Faça um teste: ligue o rádio numa estação FM que só toca ‘as ++’ (a.k.a ‘as com mais pressão das gravadoras’) e veja quanto tempo demora para tocar ‘Mulher de fases’. O que ? Raimundos bombando de novo ?

Não. Capital Inicial mesmo.

Que banda confusa essa, não? Formada em Brasília nos tempos áureos da música na cidade que trouxe, entre outros, Legião Urbana. Já eram para ter alcançado uma maturidade, uma consistência. Uma unidade. Mas quando caminhavam para isso, como músicas objetivas e limpas entrou um elemento novo: MARKETING.

Aquela não era mais uma boa imagem para fazer dinheiro sucesso na década atual. Músicas com apelo social ou poderosos solos de qualquer instrumento já não vendiam mais como antes, não eram os queridinhos da MTV e das gravadoras. Então, nesse momento crucial da carreira eles fizeram o que quase todas bandas faz: testaram seu apelo numa nova faixa de mercado (pop). Fizeram um Acústico MTV, muito bom por sinal, mas que consolidou a tendência de partir para algo que atingisse mais pessoas, em detrimento a quem já curtia a banda desde o início.

De lá pra cá todos já conhecem a história. Já os viram alguma vez em um programa de massa. De Faustão a Big Brother suas músicas novas caiam nas graças das rádios e as antigas tinham versões menos agressivas. O círculo social deles aumentou. E a cobrança para sempre ter um hit, ser ‘a banda de rock brasileira’ (rock?) também !

Mas quando a banda dá uma guinada na sua carreira não significa que o espírito criativo dos músicos mudou. Eles tem tentado, mas quando a composição própria está estagnada sempre existirão os COVERS.

Voltando ao comentário do início do post temos agora um marco da década de 90 sendo esmerilhado por aí. Escutar essa ‘Mulher de Fases’ e não lembrar da original não tem como. E aí algo destoa. E muito.

Mas e os outros hits deles ? Aí que meu argumento se torna consistente:

A sua maneira > música original do Soda Estéreo (em espanhol)

O Passageiro > música original de Iggy Pop (em inglês)

Fátima > música original do Aborto Elétrico (essa em português)

Essas foram as que eu lembrei.

O som deles continua uma referência no cenário nacional, mas um preço pago pela perda da identidade é ser uma banda comum. Só isso.

Anúncios

Written by _ricardo

19/04/2009 às 13:53

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: