Blog do @_ricardo

Cinema, economia, música e atualidades convergem aqui

Como não fazer um álbum

leave a comment »

Sabe, por mais que a banda negue que um disco que por ser diferente do seu estilo habitual causará polêmicas, sabemos que na realidade as coisas são bem diferentes. Ganham uns poucos fãs, mas e os seguidores de longa data ?

Isto escrevo porque dediquei meu dia hoje para, felizmente pensava eu ao me propor, escutar os novos trabalhos de Franz Ferdinand, intitulado “Tonight” e da parceria de Robert Plant e Alison Krauss.

ROBERT PLANT & ALISON KRAUSS – Raising Sand

Bem, começando pelo laureado álbum do vocalista do Led Zeppelin e da sua mulher, que para minha surpresa dominou os Grammy deste ano (surpresa por não ter ouvido falar antes, e não pelo dueto em si), ganhando inclusive o prêmio máximo da noite, de melhor gravação do ano. Assim como o Oscar, para me fazer entender, há lobby e LOBBY. Digo que foi isso que justificou os prêmios. Porque, convenhamos, oooo disquinho mais fraco esse.

Não adianta dizer que é por ser um estilo totalmente diferente do metal do oLed, porque falta energia de qualquer jeito. Não chega a ser ruim, mas está bem abaixo de uma média razoável. Sim, o single é mais pop (cara de MTv as 00:00 hs), mas as músicas em geral são arrastadas, e como cantora Alison Krauss deveria ficar mesmo é no karaoke da família Plant. Só para citar, a música ‘Through the Morning, Through the Night‘ parece ter saído de uma comédia romântica de Ashton Kutcher com uma lição de moral no final. Sentiu o drama ? Passa longe desse disco.

*****

FRANZ FERDINAND – Tonight

Agora, um papo mais revoltado. Revoltado pois tinha numa estima (ainda tenho na verdade, porque sei valorizar bem o legado) do Franz Ferdinand. Já apontados como o U2 dos tempos contemporâneos, e para mim, uma poucas coisa que realmente se destacaram no seu estilo na última década o mais novo trabalho veio como um balde de água fria. Perdão aos trocadilhos mas ‘Tonigh’ nós não vamos mais escutar esse lixo. Mesmo tendo eles anunciado que o CD seria um álbum mais dançante (meio vago, né ?) não significa que a qualidade seria boa ou não.

Um fracasso na medida da expectativa. Para quem não produzia algo novo há um bom tempo o nível das músicas deixa muito a desejar, algumas, segundo minha opinião, são enjoativas e um desperdício de dinheiro ou HD. Por que trocar o estilo da banda ? Os maiores hits da banda (ex. ‘Take me out‘, …) sempre tiveram uma batida mais rápida e bem ritmada mas tínhamos um rock de boa qualidade que conquistou fãs pelo mundo. Esses mesmos foram agora desrespeitados pela carência da banda de fazer algo mais pop. Tudo, fazer um disco nesses moldes nunca matou ninguém. Mas então que faça direito, assim como Queen já fez e recentemente o The Killers fez no seu novo álbum.

Enquanto temos um single para não passar em branco nas rádios (‘Ulysses‘) que ainda é a melhor coisa do CD (mas está muito longe do que a banda já fez um dia) temos um número que parece infindável de músicas remixadas, um disco mais de estúdio que qualquer coisa, que faz as faixas ficarem chatas e você contando os segundos para acabar (pessoalmente conheço DJs que fariam ou no mesmo nível ou melhor).

*****

Para ambos os casos tenho esperença, pois quem já escutou ‘Stairway to Heaven‘ ou ‘The Dark side of matinee‘ sabe do que estou falando.

Concordas comigo ? Mas já vou avisando, se discorda use de palavras com educação, palavrão e ofensa só com os Call Centers.

Aqui não.

🙂

Anúncios

Written by _ricardo

19/03/2009 às 23:46

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: